15/09/2015 às 16:48 - Atualizado em 02/02/2018 às 16:37

Aproximadamente 75% dos acreanos empregados estão endividados, diz Fecomércio

Aproximadamente 75% dos acreanos economicamente ocupados têm contas com vigência de até seis meses para pagamento, e 35% dos consumidores estão em déficit de atrasos médios em até 60 dias. Os dados são da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Acre (Fecomércio/AC), levantados pelo Instituto Fecomércio de Pesquisas Empresariais do Acre (Ifepac), em pesquisa realizada entre 25 e 31 de agosto. Cerca de 251 pessoas foram abordadas, com faixa etária superior a 16 anos e, ainda de acordo com o estudo, 60% dos entrevistados possuem renda de até dois salários mínimos.

O estudo abordou ainda a origem da renda e, conforme os consumidores, 29% trabalham no setor público; 26%, possuem renda com carteira assinada; e, 45%, têm ganhos provenientes das atividades autônomas.

Mais da metade dos consumidores afirma que consegue pagar as dívidas mensais, mas sem sobras de dinheiro. Porém, 33% comentam que possuem o hábito de planejar os gastos mensais e possuem alguma quantia guardada. A frente de um orçamento apertado, 32% dos consumidores optam pelo pagamento de uma dívida que venha a implicar em bloqueio de serviços essenciais (luz, água), ou de contas com incidência de juros mais altos (cartão de créditos, cheque especial).

Em casos de desequilíbrio financeiro circunstancial, 59% dos consumidores dizem evitar gastos com restaurante ou viagens de férias (34%), ou despesas com uso de cartões de crédito (25%).

Ainda de acordo com os dados levantados, dos consumidores com parcelas de até seis meses para pagamento, 27% estão relacionados a compras com cartões de loja ou carnês, e 26% relacionados ao consumo diversos com cartões de crédito. Há o destaque para endividados com financiamento de carros (12%), empréstimos bancários (9%) e financiamento habitacional (2%).

Os dados analisados mostram a estimativa de que 37% dos consumidores comprometem entre 31% e 50% da renda com o pagamento de dívidas anteriores. Por fim, a pesquisa destaca que 20% da população consumidora local têm o valor de seus ganhos mensais comprometidos entre 51% e 70%, apenas com despesas de meses passados.