28/09/2015 às 16:15 - Atualizado em 02/02/2018 às 16:37

“Confisco no Sistema S ainda assusta”, diz primeiro-secretário da Fecomércio/AC

O novo pacote de ajustes anunciado nas últimas semanas pelo Governo Federal ainda gera discussões entre alguns comerciantes, segundo comenta o primeiro-secretário da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Acre (Fecomércio/AC) e presidente do Conselho Fiscal da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), Valdemir Nascimento. De acordo com o empresário, há uma expectativa negativa em relação ao assunto por parte dos empresários.

O Sistema S é mantido pelo empresariado brasileiro com o objetivo de levar saúde, educação, cultura e lazer aos trabalhadores do setor em áreas que, quase sempre, o governo não tem atuado e, quando atua, não supre às necessidades da comunidade. Entre as medidas anunciadas inicialmente, destacavam-se a redução de 30% nas alíquotas do Sistema S e oneração da contribuição previdenciária incidente sobre a folha em 0,9%. A diminuição dos impostos foi proposta pela União novamente e, no último dia 22, caiu para 20%.

“Mesmo assim, é um problema terrível caso isto venha a acontecer. Imagine cortar 30% ou até mesmo 20% do seu orçamento. Isto pode gerar cortes em empregos, em investimentos, é uma situação que nenhum comerciante gostaria de vivenciar, principalmente em momentos como este", salienta Nascimento.

O primeiro-secretário relembra ainda que outras situações podem ser causadas. “Escolas [do Sistema S] podem ser fechadas, o que prejudica a milhares de alunos e professores. É um problema que deve afetar a muita gente”, finaliza.