27/07/2018 às 12:34

Empresários do comércio relatam aumento das vendas no primeiro semestre, segundo pesquisa da Fecomércio/AC

Para 70% dos empresários da capital acreana, as vendas no primeiro semestre de 2018 foram melhores que as do mesmo período do ano passado
Prefeitura São José dos Campos Para 70% dos empresários da capital acreana, as vendas no primeiro semestre de 2018 foram melhores que as do mesmo período do ano passado

Os comerciantes estão mais confiantes na melhoria da economia e, para 70% dos empresários da capital acreana, as vendas no primeiro semestre de 2018 foram melhores que as do mesmo período do ano passado. A constatação é da Federaçao do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Acre (Fecomércio/AC), por meio de estudo realizado pelo Instituto Fecomércio de Pesquisas Empresariais do Acre (Ifepac) entre 14 e 22 de junho junto a 150 pessoas. Ainda segundo o relatório, apenas 17% consideraram as comercializações abaixo do esperado.

A pesquisa enfatizou ainda que, para 61% do empresariado local, o fator de maior destaque para a melhoria no desempenho das vendas seria o preço ofertado pelo comércio. Além disso, as promoções seriam consideradas por 21% dos empresários como destaque, além de descontos concedidos sobre vendas à vista e aumento de prazos clientes.

O relatório salientou também que, no decorrer do primeiro semestre de 2018, 77% do comércio se viu exigido a operar com demissão, estoque reduzido, perda de clientes e baixo nível de vendas. Outros 23%, no entanto, admitiram haver ultrapassado o primeiro semestre de 2018 com vendas normais e mais investimentos em promoções.

Expectativa do comércio para o segundo semestre de 2018

Aproximadamente oito em cada 10 empresários do comércio do mercado de consumo de Rio Branco se mostraram otimistas com relação às possibilidade de melhora do aspecto de compra e venda no decorrer do segundo semestre do ano corrente, aspecto este observado no indicador de 77% dos empresários, que se manifestaram positivamente quanto ao assunto. A pesquisa também destaca 16%, que demonstraram expectativa negativa; e 7%, que declinaram à manifestação.

Para 61% dos empresários com expectativa positiva para o comércio no segundo semestre de 2018, a perspectiva de mais vagas de empregos na economia dará condições para melhora operacional de mercado. Outros 25%, apostaram em um eventual retorno de crescimento da economia logo no período em assimilação.

Dentre os empresários que não têm melhores expectativas para o segundo semestre, 56% debitam a posição à crise política implantada no país e 21%, ao verdadeiro desgoverno à disposição da população. Ainda conforme 55% dos empresários do comércio local, as vendas no segundo semestre de 2018 devem ser bem melhores que as vendas do primeiro semestre.

Para outros 20%, no segundo semestre, as vendas devem permanecer aos níveis do primeiro semestre, enquanto 9% admitiram inclinação para piora no período. Apenas 17% não se manifestaram quanto a essa previsão.