06/05/2016 às 09:30 - Atualizado em 02/02/2018 às 16:39

Empresários poderão renegociar juros e dívidas do FNO

O presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Acre (Fecomércio/AC), Leandro Domingos, comemorou nesta semana a notícia da redução dos juros dos Fundos Constitucionais de Financiamento do Norte (FNO), principal crédito de fomento para a região, administrado pelo Banco da Amazônia em todo Norte do país.

Na oportunidade Domingos salientou a importância da medida e a possibilidade de renegociar prazos, inclusive, de empréstimos que começarão a vencer. “A concessão de um novo prazo possibilitará a que as empresas possam transpor este difícil momento da economia”, afirma o presidente.

“Os benefícios originaram-se da reunião promovida pelo Senado Jorge Viana com o presidente do Banco da Amazônia, Marivaldo Melo e diversos presidentes de entidade que compõem o setor produtivo do Acre (representantes da Federação da Indústria, Federação do Comércio, Federação da Agricultura, Federação dos Trabalhadores em Agricultura do Acre, Associação Comercial, Sebrae e do governo do Estado). Esta reunião já resultou a redução das taxas dos empréstimos e agora a prorrogação dos prazos contratuais e renegociação de débitos vencidos”, relembra o presidente.

“Estou feliz de, com o meu mandato, ter ajudado nessa conquista, que é uma vitória de todos. Agora, além de baixar os juros do FNO, o grande desafio que temos para Amazônia é conseguir uma renegociação das dívidas daqueles que estão pagando seus empréstimos. Mas já recebi informação preliminar de que o Ministério da Fazenda deve anunciar ainda nesta semana prazo de renegociação para quem pegou empréstimo do FNO até 2014”, declarou o senador Jorge Viana em entrevista.

A taxa que chegava a 14,12% ao ano, agora vai variar de 9,5 a 11,18% ao ano, dependendo do tipo de financiamento, do prazo e da adimplência do empreendedor. A luta agora, de acordo com o parlamentar, é pela renegociação da dívida para os produtores beneficiados, o que, segundo Jorge Viana, deverá ser anunciado em breve pelo governo federal.