21/07/2015 às 17:02 - Atualizado em 02/02/2018 às 16:36

Fecomércio/AC constata aumento de turistas durante Expoacre

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Acre (Fecomércio/AC), por meio de pesquisa realizada no mês de junho pelo Instituto Fecomércio de Pesquisas Empresariais do Acre (Ifepac), constata aumento na quantidade de turistas na capital acreana durante o período. O principal motivo seria a Expoacre, evento realizado em Rio Branco há mais de 40 anos.

A pesquisa foi feita em17 hotéis, de modo que 53% deles estão localizados no centro da capital. Com o estudo, conclui-se que a capacidade atual de hospedagem disponível no setor hoteleiro alcança 2.019 pessoas, em 873 apartamentos e, dentre a rede hoteleira averiguada, apenas um empreendimento tem menos que 25 apartamentos. Deste modo, 40% têm mais que 100, e a taxa de ocupação média é de 41%.

Segundo 48% de empresários de hotéis na capital, a maioria das reservas de junho seria de São Paulo – com 26% -, e Rondônia – com 23%. O maior número de reservas de pessoas do interior é de Cruzeiro do Sul, com 26%; seguido por Sena Madureira, com 13% e Brasileia, com 13%.

Para 64% dos empresários, os turistas visitam o Acre por fins econômicos, e outros 12%, pelo potencial natural do Estado. 67% dos visitantes permanecem entre três e cinco dias na cidade, enquanto 17% estimam média de até três dias.

De acordo com 47% dos dirigentes de hotéis em Rio Branco, a ocupação média registrada no primeiro semestre de 2015 se manteve estável, apesar dos problemas econômicos vivenciados no Brasil. Um crescimento entre janeiro e junho deste ano, foi registrado por 29%. Outros 24% apontam uma diminuição da ocupação no período, com metade apostando numa redução de 20%.

Festividades

O mês de junho é, por tradição, de festividades em no Estado, com destaque para a Expoacre. O evento levaria 24% dos hotéis a creditarem um relevante aumento na ocupação, ainda de acordo com o levantamento. Além disso, no interior do Acre, outros 24% de dirigentes da rede hoteleira justificam aumento normal no fluxo por conta de grandes eventos registrados no período, como as festas juninas.