06/12/2018 às 13:31

Fecomércio/AC esclarece matéria publicada no site AC24Horas

Divulgação

O presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Acre  (Fecomércio/AC), Leandro Domingos, em seu direito de resposta, explica à sociedade que não possui vínculo com o governo da Frente Popular do Acre (FPA), conforme foi veiculada em matéria assinada pelo jornalista João Renato Jácome na quarta-feira, 5, no site de notícias AC24horas.

Segundo Domingos, o fato de terem recebidos os votos do Estado para a eleição do Sebrae não dá ao presidente a condição de membro da Frente Popular do Acre (FPA). “Devemos salientar que o Governo do Estado tinha duas opções de chapas para votar e resolveu votar na nossa. Não temos partido político: trabalhamos na defesa dos empresários do comércio de bens, serviços e turismo. Marcos Lameira é um nome muito preparado para assumir o cargo de superintendente, e nós estamos confiantes de que ele fará um bom trabalho à frente do Sebrae”, afirma Leandro Domingos.

Quem é Marcos Lameira

Marcos lameira é advogado, pós-graduado em Auditoria Fiscal e Tributária pela Universidade Cândido Mendes, e em Direito Tributário pela Universidade Anhanguera (UNIDERP).

Foi presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos do Estado do Acre, gerindo a entidade de 2004 até 2018; no mandato atual, de 2018 a 2022, ocupa atualmente o posto de vice-presidente da Fecomércio e diretor da Confederação Nacional do Comércio (CNC).

Ao longo dos anos, por força de representação da Fecomércio/AC, vem atuando junto aos poderes executivo Estadual e Municipal na defesa dos interesses dos empresários em diversos temas, notadamente as questões tributárias. Trabalha veementemente nas questões que envolvem as áreas de livre comércio do Estado, buscando implementá-las de forma efetiva, orientando e esclarecendo sobre os procedimentos legais para a criação de empresas nas regiões.

Representa o Estado do Acre participando de audiência pública em Brasília, realizada pela Câmara dos Deputados e Senado Federal na comissão mista que tratou da MP 757/2016 (SUFRAMA), defendendo os interesses dos empresários e as necessidades de desenvolvimento do Estado do Acre e, redução das taxas cobradas dos empresários no momento do internamento de mercadorias na zona franca de Manaus e áreas de livre comércio em todas as unidades da Federação. Contribuindo com o desenvolvimento do setor varejista de medicamentos no Estado, fortalecendo o segmento.