07/08/2015 às 18:33 - Atualizado em 02/02/2018 às 16:36

Mais de 65% dos consumidores acreanos devem presentear os pais, segundo Fecomércio

Aproximadamente 66% dos consumidores acreanos desejam presentear os pais no próximo domingo, 9, segundo conclusões da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Acre (Fecomércio/AC), por meio de estudo realizada pelo Instituto Fecomércio de Pesquisas Empresariais do Acre (Ifepac). O levantamento, realizado entre os dias 30 e 31 de julho, contatou 305 pessoas.

De acordo com a pesquisa, 61% dos clientes que têm a intenção de dar algo aos pais devem comprar as lembranças no shopping center da capital acreana, sendo que, destes, 49% demonstra preferência pelo local por conta promoções e 16% pela variedade de produtos. 39%, porém, demonstram preferência para compras no comércio de rua.

Para 44% dos consumidores, as roupas ainda são os principais presentes da lista; enquanto sapatos são a preferência de 19% dos clientes. Perfumes devem representar o terceiro lugar na lista, com 16% da intenção de compra. Além disso, a pesquisa demonstra que 33% estimam gastos entre R$ 100 e R$ 150, ao passo que 26% devem gastar até R$ 100. No entanto, 59% devem pagar até R$ 150 pelo presente.

Ainda de acordo com o estudo, 63% devem optar por pagamentos parcelados sem juros, e 37%, na modalidade à vista. A pesquisa observa, também, que 59% dos consumidores devem utilizar o cartão de crédito.

Maioria não deve comprometer cheque especial

Segundo a Fecomércio, 73% dos consumidores não devem comprometer o limite do cheque especial, mas 24% afirmam existir esta necessidade. Ainda em relação a este aspecto, apenas 24% dos clientes devem realizar gastos que podem comprometer a capacidade de pagamento, seja porque os presentes deliberadamente ultrapassam o limite de crédito ou porque não costumam exercer controle sobre as finanças domésticas.

O estudo aponta que 44% dos filhos estão dispostos a realizar um gasto complementar na homenagem aos pais e, destes, 33% pretendem proporcionar confraternização em restaurantes e 26%, em churrascos em família. A estimativa de 19% destes consumidores em especial estimam gastos entre R$ 50 e R$ 100, e outros 11% devem gastar até R$ 50.