29/06/2018 às 11:16

Movimento “Por um Acre mais produtivo” apresenta propostas de desenvolvimento ao setor

Além das propostas estruturais, o movimento complementou medidas como o aumento da eficiência da gestão pública, a adequação do sistema tributário do Estado
Ascom/Fecomércio Além das propostas estruturais, o movimento complementou medidas como o aumento da eficiência da gestão pública, a adequação do sistema tributário do Estado

O movimento “Por um Acre mais produtivo”, que reúne as Federações do Comércio (Fecomércio/AC), das Indústrias (Fieac), da Agricultura (Faeac) e a Associação Comercial, Industrial, de Serviços e Agrícola do Acre (Acisa) apresentou, na noite desta segunda-feira, 25, propostas de desenvolvimento ao Estado com foco no setor produtivo. O evento foi realizado na sede da Fecomércio/AC e reuniu empresários e autoridades.

Representantes das entidades expuseram suas opiniões acerca da atual situação econômica do Estado, reiterando que, quanto mais o setor comercial, industrial e agrícola for desenvolvido, há mais garantias de crescimento.

O presidente da Fecomércio/AC, Leandro Domingos, ressaltou a importância do evento. “Fazemos essas propostas de melhorias no setor produtivo em todos os anos eleitorais e apresentamos aos candidatos. Queremos que todos percebam a importância de se debater essas medidas para que o Estado cresça. Queremos representantes comprometidos com a classe empresarial”, afirmou.

O representante da Fieac, Assurbanipal Barbary, acrescentou ainda que várias reuniões foram feitas para a apresentação das propostas. “As propostas estruturais englobam, além de tudo, um sistema de diálogo permanente com o setor produtivo, um estado necessário, uma modernização do licenciamento ambiental, modernização da legislação sobre ICMS e política de incentivo à formalização das empresas. Os empresários sabem na pele como são essas questões, e queremos que sejam ouvidos também”, afirmou.

O presidente da Faeac, Assuero Veronez, explicou que reuniões como estas são relevantes para o debate político-econômico. “Esperamos que todos tenham total compreensão que o setor produtivo traz uma garantia de geração de emprego e renda. Empreender é um grande desafio aqui no Acre e queremos mudar essa realidade”.

Além das propostas estruturais, o movimento complementou medidas como o aumento da eficiência da gestão pública, a adequação do sistema tributário do Estado, a melhoria da prestação de serviços às empresas, o apoio à expansão do comércio exterior, a redução da burocracia e custos excessivos e o apoio ao desenvolvimento industrial.