11/05/2018 às 17:49

Senac leva alunos para ação da Defensoria Pública na Baixada da Sobral

Ascom Senac/AC

Estudantes e orientadores do Senac, fizeram parte da equipe que prestou atendimentos em diversas áreas na 4ª edição do Projeto Defensoria ao seu lado, cidadania mais perto de você, organizado pela Defensoria Pública do Acre, nesta sexta-feira, 11, na escola Serafim da Silva Salgado, no bairro Baixada da Sobral. Cerca de 300 pessoas estavam envolvidas na organização e realização dos atendimentos que ocorreram entre as 8h e 15h. O Senac participou com atuação na área de beleza e saúde e atendeu aproximadamente 130 cortes de cabelo e 200 atendimentos na área de saúde.

“O Senac tem por natureza da instituição o cuidado e a participação social nas comunidades, além, claro da educação profissional. Estamos sempre presentes com o esforço dos nossos alunos e colaboradores em ações como esta, levando serviços que muitas vezes fazem a diferença na vida das pessoas que vivem na comunidade. Além do que para nós é uma satisfação enorme acompanhar os nossos estudantes praticando com muito amor o que eles aprendem nas salas de aula”, explicou a diretora Regional do Senac Acre, Hirlete Meireles Pinto.

A Defensora Pública-Geral do Acre, Roberta Caminha Melo, afirmou que chegar à população é essencial. “Nosso objetivo maior é estreitar os laços com a comunidade. O desafio é as pessoas que atuam na defensoria a deixarem os seus gabinetes para entender como é possível atender a comunidade. Na Baixada da Sobral nós temos uma população de 90 mil pessoas e precisamos estar perto delas para poder entender como podemos auxiliar”, afirmou a defensora.

“O projeto é uma forma de mobilização para um bem comum. Queremos atender aquelas pessoas que mais precisam, que são as que estão em situação de vulnerabilidade social, e o projeto é para unir pessoas e instituições para fazer o bem”, completou Melo.

Prática profissional aliada ao fazer o bem

O Senac atua com uma metodologia diferenciada nos cursos. Uma das premissas é que o estudante desenvolva as competências para atuar na profissão a qual escolheu. Por isso, as ações extensivas auxiliam na formação do estudante.

A orientadora do curso Técnico em Enfermagem, Cássia Menezes de Morais, esclareceu que atuar com a comunidade é bom para todos, alunos, comunidade e instituição. “É tanto um serviço para a comunidade como para os nossos alunos. Porque os estudantes estão ofertando um serviço, uma prática e essa prática é um serviço importante para a comunidade.  O contato com a sociedade aproxima o aluno da realidade. Então, ele percebe que a carência é enorme. Às vezes é a aferição de pressão ou a conferência do peso e altura que a pessoa precisa para dar continuidade em situações diversas e uma ação como essa facilita a resolução de um problema”, destacou a orientadora.

Alexandre Oliveira da Silva, aluno curso de cabeleireiro, reflete sobre a possibilidade de atuar enquanto estudante na prática profissional. “Além de ter o contato real do que é lá fora, no seu salão, você consegue obter a experiência com diversos tipos de cabelo, diversos tipos de pessoas, é uma experiência prévia do que será a rotina na vida profissional. E eu fico bastante à vontade porque em sala de aula nós aprendemos desde o trato com o cliente até o corte e a finalização. Eu só tenho a agradecer por ter essa oportunidade de estar por aqui”, comentou.

O estudante do curso Técnico em Enfermagem, Joel Azevedo, percebeu que ações extensivas despertam o olhar para o cuidado com também na prevenção da saúde dos pacientes. “Eu vejo essa ação como algo extremamente importante porque eu posso prestar apoio a alguém que tem necessidade. Há muita carência nos bairros periféricos, muitas pessoas não tem a possibilidade de se deslocar para um posto de atendimento. Por exemplo, eu prestei atendimento para uma pessoa com a pressão baixa e orientei que ela precisa cuidar da alimentação, monitorar a pressão diariamente. Pois um dos riscos que ela tem é a queda repentina e se machucar por conta disso. Então, é importante estar ciente dessa condição para se prevenir”, reflete Joel.